SES-MG realça o Outubro Rosa e o enfrentamento ao Aedes e a febre amarela

A Secretaria de Estado de Saúde (SES-MG), por seus órgãos centrais e por suas Regionais, promoveu várias atividades alusivas ao Outubro Rosa, pondo em destaque a prevenção e os cuidados pedidos pela saúde integral da mulher, especialmente com relação ao câncer de mama e o de colo de útero. O sempre é o momento ideal para cuidar de sua saúde foi o conceito trabalhado pela SES-MG, que também relançou em outubro as campanhas pelo enfrentamento ao Aedes aegyti e pela vacinação contra febre amarela.

Crédito: Marcus Ferreira/SES-MG

Outubro Rosa –  Como parte do extenso programa do Outubro Rosa 2017, a SES-MG participou de audiência pública na Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG) e realizou, em conjunto com a Faculdade de Medicina da UFMG, o III Seminário de Saúde das Mulheres. Em ambas as ocasiões, foi abordada a estrutura do Estado para o atendimento à usuária do Sistema Único de Saúde (SUS), que inclui Centros de Alta Complexidade em Oncologia (CACONs), Unidades de Alta Complexidade em Oncologia (UNACONs), Centros Estaduais de Atenção Especializada (CEAEs), ampla rede de prestadores de mamografia e de citologia do colo do útero e unidades móveis de mamografia. Com várias outras atividades realizadas também em Belo Horizonte, a SES-MG acompanhou a movimentação nas diversas Regionais de Saúde. Em Governador Valadares, a campanha foi aberta no dia 2, com uma blitz educativa e ampla participação do comércio local. Uma caminhada no dia 5 abriu as atividades em Coronel Fabriciano. No dia 9 foi a vez de Ituiutaba. Na última dezena do mês, as Regionais de Alfenas, Januária, Juiz de Fora, Uberaba, Uberlândia, Varginha e Unaí reportaram atividades a respeito.

Crédito: Divulgação/SES-MG

Com o Aedes não se brinca  –  No dia 24 de outubro, a Secretaria de Estado de Saúde (SES-MG) lançou nova campanha para o controle do Aedes em todo o Estado. A campanha, que está sendo veiculada na TV, rádio, redes sociais e outras mídias, integra ações do Programa Estadual de Controle das Doenças Transmitidas pelo Aedes, que é conduzido por profissionais das Regionais de Saúde, Fundação Ezequiel Dias (FUNED), laboratórios macrorregionais e municípios. Uma das inovações introduzidas neste ano será a distribuição de ovitrampas para as regionais de Saúde. As ovitrampas são armadilhas de oviposição do gênero Aedes, podem indicar o índice de infestação do mosquito em um determinado local e permitem controlar o vetor antes de o inseto se tornar de fato um agente transmissor de doenças. Além disso, custam pouco.

Crédito: Marcus Ferreira/SES-MG

Vacinação contra febre amarela  –  Embora muito bem sucedido o controle da incidência da febre amarela no Estado no início deste ano, a SES-MG não deu o caso por encerrado e cuidou para que as vacinas estivessem sempre disponíveis nas Unidades Básicas de Saúde (UBSs), os antigos postos. Mas, de acordo com as estatísticas, a estimativa da cobertura vacinal em Minas é atualmente da ordem de 80,64%, o que sugere que mais de 3 milhões e 843 mil pessoas ainda não foram vacinadas contra a doença. Diante do quadro e com o recente aparecimento de novos casos no vizinho Estado de São Paulo, a SES-MG notificou os municípios que apresentam índice de vacinação menor e recomendou que ampliem o horário de funcionamento das salas de vacinação, que façam um dia “D” de mobilização e que vacinem também nas escolas, locais de trabalho e de casa em casa.