SES-MG volta a intensificar ações para o enfrentamento da Febre Amarela

Novos casos de Febre Amarela neste princípio de ano fizeram com que a SES-MG voltasse a intensificar suas ações. Além de atenção específica nas áreas atingidas, a SES-MG chamou para a vacina toda a população que ainda não tomou esse cuidado. As ações deram continuidade ao combate sem trégua que a SES-MG vem travando contra a doença desde janeiro de 2017. 

Foto: Manoel Marques/Imprensa-MG

Reunião do Governo – Na manhã de 05/01, quando foram confirmados dois novos casos de Febre Amarela, em Brumadinho, o Governo de Minas se reuniu extraordinariamente para definir estratégias. Além do governador Fernando Pimentel e do secretário Sávio, participaram da reunião o secretário de Meio Ambiente, Germano Vieira, o secretário de Governo, Odair Cunha, e pessoal técnico dessas secretarias. Avaliou-se descartada formação de um quadro como o de 2017, à vista da cobertura vacinal, já elevada no Estado. Ainda assim, foi definida a intensificação da vacinação em Brumadinho, que passou a ser feita casa a casa, inclusive no horário noturno, alcançando também a zona rural. Foram aumentadas as equipes de saúde e as campanhas educativas na região. Essas medidas emergenciais foram a seguir estendidas para os municípios onde surgiram novos casos.

Foto: Manoel Marques/Imprensa-MG

Entrevista coletiva – Acompanhado do subsecretário de Vigilância e Proteção à Saúde da Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG), Rodrigo Said, o secretário Sávio concedeu entrevista coletiva à imprensa na tarde de 05/01 para informar sobre a situação do enfrentamento da Febre Amarela no Estado. Sávio ressaltou que Minas tinha apenas cerca de 40% de cobertura vacinal, mas que alcançou 82% desde que deflagrada a campanha de vacinação em janeiro de 2017. Como a meta é chegar a 95%, os esforços foram intensificados, com atenção especial para as regiões que a reclamaram. “Minas já conta com equipes nas regiões que apresentam maior risco de ocorrência de Febre Amarela e também será dada prioridade na liberação de recurso para essas áreas. Vamos solicitar, ainda, junto ao Governo Federal, auxílio financeiro que possa nos ajudar nessa etapa”, informou o secretário.

Na Cidade Administrativa, gestores analisam situação da Febre Amarela no Estado (Foto: Marcus Ferreira/SES-MG)

Sala de Situação –  Em 20 de janeiro, o Governo do Estado publicou decreto declarando Situação de Emergência em Saúde Pública Regional nas Regionais de Belo Horizonte, Itabira e Ponte Nova. Em 25 de janeiro, o decreto foi ampliado para abranger também as regionais de Barbacena e Juiz de Fora. Com o decreto, válido por 180 dias, foi criada condição para facilitar e agilizar a adoção de medidas para o enfrentamento da doença. Os municípios da área de abrangência dessas regionais poderão adquirir sem licitação insumos e materiais, bem como contratar por tempo determinado serviços estritamente necessários ao atendimento da situação emergencial. Também foi reaberta a Sala de Situação na SES-MG, que foi criada em 2017 com um leque de objetivos:  monitorar a situação epidemiológica e as ações previstas no plano de enfrentamento da doença, favorecer o uso de informações para a tomada de decisões, contribuir para a transparência das ações nas regiões de incidência da doença, reunir, além da SES-MG, representantes das secretarias de Estado de Meio Ambiente, Agricultura e do Governo, bem como da Coordenadoria Estadual de Defesa Civil.

Campanha permanente – Desde que notificados os primeiros casos de Febre Amarela e de morte de macacos no Estado, em janeiro de 2017, a SES-MG agiu com extrema prontidão e alcançou as regiões atingidas com campanhas educativas e vacinação maciça, inclusive nas zonas rurais e de casa em casa. A vacina esteve também disponível nas Unidades Básicas de Saúde (antigos postos de Saúde) em todo o Estado. A campanha foi revitalizada continuamente ao longo de 2017, e a estratégia evitou a ocorrência de um surto da doença em Minas. Com os novos casos ocorridos neste início de ano, a SES-MG redobrou de imediato sua atenção nas localidades atingidas. E as Regionais, com ou sem notificações de casos, também reforçaram sua mobilização. O trabalho é contínuo. Sávio frisa “que as regiões com casos recentes estão recebendo atenção especial, mas a vacina e a atenção continuam disponíveis nas Unidades Básicas de Saúde em todo o Estado”.

Como todas as Regionais, Ubá reuniu servidores para tratar do enfrentamento da Febre Amarela (Foto: SES-MG)

Reunião de servidores da SES-MG com representantes da Regional de Saúde de Belo Horizonte, Hemoninas, Fhemig, CIEVS Minas e Secretaria Municipal de Saúde de BH para tratar do enfrentamento da Febre Amarela (Foto: Alessandra Maximiano)