Sávio comemora os 52 anos do MDB

Em reunião especial da ALMG em 26/03, Sávio comemorou o aniversário de 52 anos do Movimento Democrático Brasileiro (MDB). Lembrando que o partido foi o estuário da resistência democrática durante o regime militar, o deputado lembra também o papel relevante que ele continua a ter em Minas.

A fundação e o nome do partido – O regime militar instaurado no país em 1964 editou em 27 de outubro de 2015 o Ato Institucional nº 2, que extinguiu os partidos políticos então existentes. A seguir, por meio do Ato Complementar nº 4, estabeleceu as condições para a criação de novos partidos, que seriam dois, um deles a Aliança Renovadora Nacional (Arena), de sustentação ao governo militar. Reunindo as vozes de oposição, surgiu o Movimento Democrático Brasileiro (MDB). O partido seguiu com esse nome até 29 de novembro de 1979, quando foi decretado o fim do bipartidarismo. Para ajustar-se ao momento, incluiu em seu nome a palavra “partido”, passando a denominar-se Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB). Seguiu com esse nome até 19/12/2017, quando, em consenso durante convenção extraordinária do partido em Brasília, voltou ao nome antigo, MDB.

Princípios fundacionais – Em oposição à Arena, o MDB acolheu todas as vozes discordantes do regime militar, tendo sido desde sua fundação um agregado de correntes de pensamento diferentes. As diferenças não impediram a convergência em direção a princípios fundacionais claramente definidos, sendo o primeiro deles o apreço à democracia e sua permanente defesa como forma de garantir dignidade e justiça nos planos político, social e econômico. O MDB definiu-se como um partido de massa, do grande povo, identificado sobretudo com as lutas e interesses dos marginalizados e excluídos. Depois de trabalhar arduamente pelas Diretas Já, atuou com força na elaboração da Constituição Federal, chamada exatamente Constituição Cidadã, por ter instituído muitos dos direitos sociais em vigor.

Comemoração de 52 anos – Requerida pelos 13 deputados integrantes da sigla na ALMG, incluindo Sávio, a reunião especial comemorativa dos 52 anos do MDB recolocou em pauta os valores democráticos do partido e seu compromisso histórico com a esperança e a mudança. O presidente da Casa, deputado emedebista Adalclever Lopes, e vários outros oradores realçaram na tribuna a presença do MDB no processo de redemocratização do país, na elaboração da Constituição Federal de 88, na defesa do nacionalismo e dos direitos sociais. Mostraram que o partido, com suas 46 coordenadorias regionais, é o maior em Minas, tendo eleito 167 prefeitos, 118 vice-prefeitos e 1.059 vereadores em 2016. Da reunião, em que foi também lançado pelo ex-governador Newton Cardoso seu livro autobiográfico, participaram dezenas de prefeitos, vereadores e simpatizantes mineiros, além de autoridades nacionais, como o ex-governador do Paraná Roberto Requião e o deputado federal Fábio Ramalho, primeiro vice-presidente da Câmara dos Deputados. Presente ainda o empresário Josué Alencar, representando os candidatos emedebistas no pleito de 2014. A reunião foi prestigiada também por representantes do Pátria Livre, PCdoB, PR, PRB, PV e PT.